EducaMais Cultural
Publicado em 16/12/2016 às 10:22

Exposição no EducaMais Jacareí revela a arte em espaços imaginários

16/12/2016 - 20/12/2016

Dezenas de rostos que se revelam em meio a pinturas, colagens, desenhos, palavras, máquinas de costura e de escrever, entre outros objetos, instalados em locais inusitados como calçadas, praças e mercados públicos. As imagens fazem parte da exposição P.O.N.T.E.I.O – Estúdio Volante E Os Espaços Imaginários, que pode ser vista a partir de domingo (18) até o dia 30 de dezembro no EducaMais Jacareí (Av. Davi Monteiro Lino, 3595). Entrada gratuita.

Na abertura da exposição, no domingo, das 9h às 13h, o grupo Invento Coletivo realiza uma intervenção no centro da Sala Tomie Otake do EducaMais Jacareí. Na ação, o público é convidado a interagir com os artistas, enquanto saboreia um cafezinho. A proposta é promover uma vivência a exemplo do que ocorreu durante o projeto itinerante P.O.N.T.E.I.O que deu origem à exposição.

Os visitantes podem conferir ainda parte da estrutura utilizada para a realização do projeto itinerante, além das cerca de 400 fotos que revelam um pouco do que aconteceu ao longo de 2016 durante as intervenções artísticas do P.O.N.T.E.I.O.
A exposição marca também o lançamento do ‘caderno de expedição’, catálogo com imagens e textos explicativos a respeito do projeto P.O.N.T.E.I.O.

Idealizado pelo grupo Invento Coletivo em parceria com a Associação CEPAC, o projeto fez uma expedição por 8 cidades do Vale do Paraíba e Litoral Norte Paulista. A cada parada, o público era convidado a interagir com os artistas na produção das mais variadas linguagens (música, pintura, serigrafia, poesia, desenho, fotografia etc). O ‘caderno de expedição que será distribuído gratuitamente.

O projeto chamou a atenção de artistas conhecidos, como os músicos do Trem da Viração, que marcaram presença em uma das paradas do P.O.N.T.E.I.O em Paraibuna e entre outros artistas que passaram por ali. Mas também de centenas de pessoas que chegavam para dar uma olhadinha e acabavam indo além da curiosidade. Exemplo da Agda C. M soares, 48 anos, moradora de São Luiz do Paraitinga. “Uma grande iniciativa, impossível passar por aqui e não se descobrir ‘artista”. Para outro morador de São Luiz do Paraitinga, Ademar da Silva, 70 anos, o projeto é “boa maneira de incentivar as pessoas a produzir arte”.

Na exposição do EducaMais Jacareí, segundo o artista plástico Raico Rafael, do grupo Invento Coletivo, o público pode conferir as ações e reações das pessoas diante das intervenções artísticas do projeto P.O.N.T.E.I.O. “As fotos ilustram trabalhos artísticos de pessoas, a maioria, que até então não se consideravam capazes de fazer arte, mas quando inseridas no espaço coletivo de produção artística, proporcionado pelo projeto, sentiram-se estimuladas e contribuíram com algum tipo de criação”.

Iniciativa – A proposta do projeto de estar nos espaços públicos para realizar intervenções artísticas surgiu em 2011, a partir da ideia do grupo Invento Coletivo “Galeria de Rua” em que utilizaram estruturas portáteis, itinerante para interagir com os transeuntes. “Não queria o público apenas como espectador, observando a obra do artista, mas que ele participasse do processo de maneira ativa, sendo estimulado, provocado a discutir e produzir arte”, diz o artista plástico Raico Rafael. Alguns anos amadurecendo a ideia, em 2014, o grupo desenvolve o Estúdio Volante Desinvento, uma plataforma de criação artística itinerante e multiambiente que vem sendo ampliada desde então, proporcionando um espaço coletivo de produção e pesquisa artística integrando diferentes linguagens a partir das artes visuais.

Dessa iniciativa, em 2015, o grupo Invento Coletivo une-se à Associação CEPAC (Criança Especial de Pais Companheiros) e cria o projeto P.O.N.T.E.I.O – Estúdio Volante e os Espaços Imaginários”, uma plataforma de criação artística itinerante, que tem como proposta a livre criação de forma coletiva e colaborativa. “Durante as ações não propomos nenhuma oficina ou Workshop, mas um espaço de produção coletiva. Nós podemos ensinar um pouco do que sabemos, mas, principalmente, aprendemos com as pessoas que interagem conosco. É uma troca de experiências”, explica a artista plástica Débora Pimentel, do Invento Coletivo.

O projeto ganha corpo e sai do papel para ganhar as ruas no ano seguinte. Aprovado pelo PROAC (Programa de Ação Cultural) do Governo do Estado de São Paulo, em 2016, o P.O.N.T.E.I.O começa a sua expedição por oito cidades do Vale do Paraíba e Litoral Norte.

Durante sete meses de expedição, surgiram produções artísticas expressivas como desenho, gravura, pintura, colagem, costura, edição digital de imagens entre outras possibilidades experimentais. E centenas de pessoas de diferentes faixas etárias, com ou sem escolaridade, de múltiplas deficiências, anônimas ou conhecidas deram a sua contribuição, mostrando que a arte, o processo criativo é uma possibilidade para todos.

A equipe de realização do projeto também é composta pelo desenhista Jhonny, as pedagogas Camila Aquino e Suélen Melo, o fotógrafo Bruno Galhardo Ribeiro e Geraldo Honorato.

(Secretaria de Comunicação/PMJ)

Faça um Comentário